Get Adobe Flash player

O Site no Cotidiano

Ant Prox

Povo da Gente

Banner

Em entrevista reveladora, o colunista deste Site - Abraão Cavalcanti -, estabelece a ética como o principal condicionante para se formalizar uma aliança.

25.02.11 - Abraão Cavalcanti: "apoiei Trócolli Júnior  e Manoel Júnior (ambos do PMDB), por que foram Eles que sempre ficaram do lado do Povo Oitizeirense no decorrer dos últimos quatro anos, já que também apostei em ambos na última eleição. Manoel Júnior e Trócolli Júnior, inclusive, foram os deputados que mais ajudaram o Povo e as Entidades de controle social e de promoção da cidadania encravadas na nossa Comunidade nos últimos 10 (dez) anos."

Em 2008, Abraão Cavalcanti se candidatou a Vereador porque precisava representar e não apenas liderar. Essa idéia foi de várias formas divulgadas junto aos moradores da Região de Oitizeiro. Dessa forma, quando apresentou a sua proposta de campanha, deixou bem claro que aquela candidatura não era um objetivo isolado de mais uma pessoa que gostaria de ser vereador, porém, um anseio popular, uma união de forças potencializadas por centenas de pessoas que sempre manifestavam o desejo de ter um Cidadão Oitizeirense representando a Região na Câmara Municipal, mas, principalmente uma proposta política de um cidadão que deseja ser um líder escolhido pelo Povo para defender propostas a serem projetadas coletivamente, entretanto, levando em consideração as diretrizes que serão traçadas pelo partido ao qual é filiado - o PMDB.

Com relação aos períodos eleitorais quando aumenta o assédio dos sem ética aos candidatos humildes e aos eleitores, ele alega que: "sempre que chega o período eleitoral, os adversários da democracia começam a mentir e a colocar palavras não ditas na boca de pessoas de bem.  Eles propagam vantagens, disfarçando suas irresponsabilidades com obras/serviços solicitados pelas verdadeiras lideranças de Oitizeiro e repassando para as pessoas de boa fé como sendo fruto de um trabalham que nunca o fizeram. Fazem tudo isso, usando uma famosa massa de manobra – que têm as mesmas caras e empunham a mesma bandeira – do se dar bem em detrimento do sofrimento e da angústia de muitos que não o seguem. Procuram, obviamente, liderar por imposição coletiva, ou seja, ninguém presta, mas aquele que nunca fez nada, o que manobra a massa é uma perfeição – o seu Candidato. Sua ausência por vários anos na Comunidade ninguém percebe, mas, as mentiras que proferem para denegrir os que verdadeiramente trabalham são verdades absolutas". Continua: "O TRE sabiamente soube colocar – mesmo que timidamente em função da inexistência de material humano suficiente -, olheiros nas esquinas e oficiais de justiça infiltrados, para investigar cada passo dos candidatos corruptos e dessa militância esperta. A justiça, portanto, nas próximas eleições precisará de provas materiais irrefutáveis para atuar com firmeza e com certeza, com a coragem que diplomou um Governador como um “Ficha Suja”, portanto, procurará evitar futuramente que os seguidores desses politiqueiros não desmoralizem a maioria dos Fichas Limpas. A ética exige que isso aconteça".

Ao discorrer também sobre a ética empregada quando de suas escolhas pessoais nas últimas décadas no que concernem as eleições em geral e a sua  posição político-partidária, Abraão Cavalcanti reafirma a sua convicção nas posições éticas das lideranças do seu partido o PMDB  e testificou:

"Os moradores de Oitizeiro, já havia anteriormente e com o nosso apoio, possibilitado vitórias consecutivas e incontestáveis, aos candidatos que na época foram os nossos representantes para concorrer a cargos Eletivos – Majoritários e/ou Proporcionais, obviamente, indicados ou escolhidos, respectivamente, pelos nossos líderes e, por nós depois de várias discussões no âmbito das nossas instâncias partidárias – no PMDB: em 2004 a RICARDO COUTINHO; em 2006, a MANOEL JÚNIOR (Deputado Federal), a TRÓCOLLI JÚNIOR (Deputado Estadual), bem como, no primeiro e segundo turnos a LULA (Presidente), e  a JOSÉ MARANHÃO (Governador) – mesmo sabendo que tenha ficado com votos pouco inferior ao atual Governador nos outros Municípios do estado, pelos motivo$ que toda a Paraíba já conhece".

Continua, Abraão Cavalcanti: "No ano de 2006, no Primeiro Turno para Governador José Maranhão obteve nas Urnas do Colégio Luzia Simões – Jardim Planalto - 1.085 Votos e venceu Cássio que obteve 1.014 Votos. Já no Segundo Turno, José Maranhão ampliou ainda mais a votação do Primeiro Turno para 1.502 Votos e venceu novamente no Jardim Planalto a Cássio que obteve votação inferior a ele, ou seja, 1.386 Votos".

Prossegue, Abraão Cavalcanti: "Todas as lideranças acima referenciadas, com o nosso apoio, passaram a alcançar resultados expressivos e venceram seus concorrentes diretos nas urnas colocadas no Jardim Planalto e na grande maioria que o TRE igualmente instalou nos locais de votação situados em Oitizeiro. Portanto, Trócolli Júnior, Manoel Júnior, Maranhão e até mesmo, Ricardo Coutinho – quando aliado ou quando pertencia a nossa coligação  -,  foram referendados pelas urnas como os nossos líderes de verdade".  Complementa Abraão Cavalcanti: "É importante salientar que Ricardo Coutinho quando apoiado por nós nas duas últimas eleições para Prefeito conseguiu vencer em 2004 o candidato Ruy Carneiro, também no Jardim Planalto e em toda Região de Oitizeiro – Ricardo 215.649 e Ruy 103.108 votos. Ricardo aplicou em 2004 uma acachapante diferença de votos em toda João Pessoa na ordem de 112.541 Votos. Já em 2008, Ricardo venceu novamente no Jardim Planalto e aplicou de novo em João Pessoa uma diferença muito maior de votos sobre João Gonçalves - Ricardo 262.041 e João 81.707. Ricardo Coutinho dessa vez novamente com a ajuda do PMDB desbancou João Gonçalves, pois foram 180.334 de votos de diferença a maior a seu favor".

 

Portanto, diferentemente de nós, foram eles que mudaram de candidatos e de lado em 2010, e mudaram tudo o que diziam anteriormente. Trocaram na ânsia de obter o poder pelo poder  - tão facilmente -, o companheiro  Zé por um Ficha Suja, como se troca de roupa. Não praticarei nenhuma incoerência política, diferentemente daqueles que deixaram Zé Maranhão para apoiar exatamente os seus algozes".

Já agora em 2010, Abraão Cavalcanti posicionou-se dizendo: "Eu jamais mudaria de lado sem que existisse um motivo eticamente justificável para que eu assim agisse.

“Sou filiado ao PMDB há mais de 20 anos, fui candidato a Vereador pelo PMDB e votei em Zé para Governador – PMDB -, em 2006. Portanto, não deixaria de votar em 2010 em Zé – PMDB -, como aqueles que o apoiaram em 2006 e mesmo assim fizeram de tudo para apoiar até mesmo fichas sujas e pessoas cassadas pela Justiça para ganhar posição e dinheiro. É importante salientar que o Povo do Jardim Planalto já repudiou nas Urnas aqueles que nos enganaram por décadas. Votei em Ricardo nas duas últimas eleições para Prefeito por que ZÉ  MARANHÃO do PMDB e a militância inteira do partido decidiram apoiar essas pessoas. Nós é que fomos traídos pois também ajudamos a administrar e a construir uma nova João Pessoa com zelo e dedicação, mas, sempre somos pegos de surpresa com a formação de alianças esdrúxulas que não concordamos. Portanto, sempre votei com ética e cumprindo as determinações do partido – o PMDB. Em 2006, tornei a votar nos Candidatos da Chapa Majoritária que novamente estou apoiando em 2010, chapa essa, que o Ex-Prefeito Ricardo Coutinho também apoiou.

A Foto acima retrata que em 2006, Abraão Cavalcanti apoiou para Deputado Federal Manoel Júnior e Trócolli Júnior, além de ter votado e trabalhado, assim como, o Ricardo Coutinho em José Maranhão para Governador

A Foto acima mostra que em 2010, Abraão Cavalcanti continua apoiando os mesmos candidatos que apoiou em 2006, ou seja: José Maranhão para Governador, Trócolli Júnior para Deputado Federal e Manoel Júnior para Deputado Federal. Portanto, Abraão Cavalcanti jamais mudou de lado, porém, permaneceu fiel ao seu partido e aos candidatos da Sigla a qual é filiado - o PMDB.

Disse, Abraão Cavalcanti: "apoiei Trócolli Júnior  e Manoel Júnior (ambos do PMDB), por que foram Eles que sempre ficaram do lado do Povo Oitizeirense no decorrer dos últimos quatro anos, já que também apostei em ambos na última eleição. Manoel Júnior e Trócolli Júnior, inclusive, foram os deputados que mais ajudaram o Povo e as Entidades de controle social e de promoção da cidadania encravadas na nossa Comunidade nos últimos 10 (dez) anos. Aqui e acolá os moradores do Jardim Planalto escutaram um carro de som passando ou leram algum panfleto divulgando ações de ambos no Bairro nos últimos anos. E os outros? quem os viram e quais as ações empreendida por eles nos últimos 4 anos? Manoel Júnior foi o Deputado Federal que mais trouxe recursos para João Pessoa nos últimos 4 anos. Se fizermos uma reflexão poderemos perguntar: o que os demais candidatos que estão aí,  fizeram por João Pessoa e para Oitizeiro? E os seus seguidores que estão nos bairros tentando denegrir a imagem de quem verdadeiramente trabalham o que fizeram por um só morador ou para os nossos vizinhos, afinal, todos somos vizinhos e precisamos de ajuda".

Sobre a falta de ética na política que sempre observamos em épocas eleitorais, Abraão Cavalcanti externou o seguinte: "já passamos por décadas de atraso, de decepções e de uma série de outras frustrações decorrentes do crédito demasiado que depositamos em dezenas de pessoas sem ética que sempre nos pegam de surpresa nas eleições. São os conhecidíssimos forasteiros que nos visitam nos períodos eleitorais e depois de eleitos nos abandonam. Apesar disso, continuamos a votar sem consciência e colocando na Câmara Municipal pessoas que não nos consideram e que geram felicidade apenas para poucos". Continua Abraão: "nos  últimos pleitos que participamos, mostramos que é também possível vencer etapas sem que seja necessário nos tornarmos subservientes a essa gente – os sem caráter, que só nos procuram quando estão em apuros. Apesar de ter sido o mais votado candidato a Vereador na Região de Oitizeiro, tenho a plena consciência de que não será realizada nenhuma mudança qualitativa nos bairros onde moramos por parte dos Órgãos Públicos se não tivermos o apoio incondicional da maioria dos nossos moradores nos próximos embates eleitorais".

Quando Abraão Cavalcanti participava dos arrastões e de outros eventos ao lado do Candidato Ricardo Coutinho em 2008, o mesmo representava o seu partido o PMDB que era aliado e estava coligado ao PSB apoiando o Prefeito em sua reeleição para a Prefeitura da Capital. Como está retratado na foto, Trócolli Júnior e Abraão cavalcanti, sempre acompanhou o Prefeito e os outros candidatos da Base e jamais deixou de participar das  dezenas de Eventos dessa natureza que, inclusive, eram em sua grande maioria organizados pelos mesmos como aliados de Ricardo. Porém, como filiados do PMDB e respeitando a fidelidade que sempre mantiveram para com a Agremiação Partidária honraram a legenda em suas participações eventuais nessas manifestações públicas. Abraão, especialmente, como candidato a Vereador pelo PMDB sempre destacou a sua lealdade para com essa Sigla em todos os Eventos, seja através de suas atitudes, de suas falas e até mesmo, por meio da sua vestimenta característica - camisa vermelha imponente -, que simboliza uma das marcas registradas do histórico PMDB.

No que diz respeito a outras ocupações que desempenhou nas esferas públicas, obviamente, algumas em função das alianças ou apoios políticos realizados por sua pessoa ou pelo grupo que o segue, Abraão Cavalcanti disse: "tenho legitimidade, coragem, ousadia e ética – reservada a minha modéstia -, para  questionar: qual foi o outro morador do Jardim Planalto que ocupou com muita honra tantos cargos públicos de confiança e de relevância em várias administrações, mesmo naquelas de posições ideológicas mais rígidas - as mais    variadas -, sem mudar o comportamento ético e procurando ajudar centenas dos nossos vizinhos de bairro sem atrapalhar os demais que conseguiram também algum Cargo público por dedicação  a uma causa política? Que outro morador do Jardim Planalto teve seqüencialmente, inúmeras vitórias nas urnas – em quase toda a totalidade delas apoiando candidaturas de outros companheiros para conselho tutelares, casas legislativas, associações, vereador, prefeitos, governador, senador -, e sendo vencedor em quase toda a totalidade desses eventos históricos? Que outro morador – tem a constante preocupação de tornar o seu bairro, mesmo os periféricos tão conhecido, como hoje pode ser considerado o Jardim Planalto, principalmente, em função de o mesmo ter sido referenciado nas rodas políticas da Capital como um dos principais focos de referência e resistência – uma espécie de termômetro político-partidário nas disputas do gênero na Cidade de João Pessoa?

Por tudo isso que Abraão Cavalcanti afirma categoricamente que "só faz aliança partidária de forma ética, dentro de princípios legais e de acordo com a história do  partido ao qual  esteja filiado".

Editado e Postado neste Site por: Arthur Cavalcanti - Jardim Planalto (Im.: Web e Arthur Cavalcanti e Joserly Luiz)

Causou Impacto

Ant Prox