Get Adobe Flash player

O Site no Cotidiano

Ant Prox

Povo da Gente

Março de 2011- Manoel Júnior novamente apoia o Carnaval na Região de Oitizeiro e nas Comunidades do seu entorno. Bloco dos Lisos das 3 Lagoas foi o destaque do carnaval tradicional na Comunidade 3 Lagoas

O Bloco dos lisos provou em 2011, que realmente é o maior destaque da Comunidade 3 Lagoas no período carnavalesco. Na ocasião, o bloco mais uma vez – como no ano passado -, teve o apoio do Deputado Federal Manoel Júnior que atendeu reivindicação nesse sentido de Abraão Cavalcanti.

Abraão, mesmo residindo no Jardim Planalto, procurou ajudar dentro das possibilidades os idealizadores e organizadores do Bloco - Rosinete, Dida e Celso -, obviamente, ampliando ainda mais a ajuda que já havia conseguido  nos anos antecessores.

Aproveitando a maneira popular e a simplicidade do apoiador da maioria dos Eventos culturais da Região – que tem atuado de forma firme e permanente na defesa dos interesses dos moradores daquela localidade da Cidade -, Abraão Cavalcanti procurou o parlamentar Manoel Júnior e explanou as dificuldades dos moradores das 3 Lagoas e conseguiu convencê-lo facilmente a contratar um Trio-Elétrico para dar suporte às festividades carnavalescas daquele Núcleo Habitacional.

Na foto à direita Abraão aprecia um din-din feito com batida de maracujá, depois de ter antes saboreado outro de limão, produzidos pela sua amiga Maria das Neves - a querida "Vinha" -, irmã de Rosinete (Nete), ambas, Fundadoras do referido Bloco. Nevinha (Vinha), todos os anos, produz centenas desses sorvetes caseiros com sabores variados - preparados com uma boa cachaça -, para distribuição gratuita junto aos adultos que se dirigem de todos os bairros da Cidade para curtir o excelente carnaval que culmina com a apresentação do Bloco dos Lisos nas 3 Lagoas na terça feira da água.

Uma multidão seguiu o trio-elétrico no Carnaval das 3 Lagoas durante a apresentação do  Bloco dos Lisos

O Bloco saiu na terça-feira de carnaval, ou seja, no dia 8 de março, concentrando a folia como de praxe, primeiramente, na Rua das domésticas e logo depois arrastando os foliões que percorreram toda a extensão da artéria ao som da música tema da agremiação carnavalesca. A letra da Música dizia: “Você tá liso, tudo bem...”, e a cada metro ia incorporando mais pessoas que mesmo lisas ou com grana se misturaram para brincar um carnaval com muita paz e alegria. Brincadeiras tradicionais de um carnaval tradicional  dos tempos de outrora: mela-mela, jatos de talco e de espuma, fantasias variadas - cafuçús, virgens, pinguços, gente com perucas e óculos coloridos,  jovens e adultos vestidos com camisetas tradicionais com dizeres em duplo sentido -, banho de cheiro, gente molhada, dentre outros apetrechos e artigos carnavalescos que são usuais em eventos do gênero. Tudo isso com muita irreverência, paz e acolhimento. Foi uma aula de civilidade, de alegria  e de irreverência dada pelo Povão da Comunidade 3 Lagoas.

 

Acima, Celso - na primeira foto à esquerda e na segunda foto o primeiro da direita -, entre amigos vestidos de virgens. Em outros momentos do período de carnaval que antecederam a passagem do Bloco dos Lisos, dezenas deles participaram com muita irreverência e fidelidade de mela-mela e banho de cheiro com a vestimenta tradicional da agremiação carnavalesca.

Nem mesmo um caso fortuito que aconteceu com o Trio-Elétrico – que infelizmente ficou impedido de percorrer todo o trajeto programado atrapalhou a animação dos foliões. Para tanto, foi feito um acordo com o proprietário do trio que concordou em posicioná-lo – a pedido, especialmente dos moradores das 3 Lagoas -, e, excepcionalmente, na margem de um dos Lagos do complexo 3 Lagoas, localizado na zona sul da Cidade. Essa iniciativa, também propiciou a animação das centenas dos foliões ao som das marchinhas, do frevo e do ritmo mais usual no Carnaval brasileiro - o  Aché Bahia. Foi assim como muita diversão e originalidade que a festa carnavalesca rolou até as 20:30 horas, animando todos os moradores daquela humilde, mas, acolhedora localidade da Capital. Nesse embalo, festejaram o Carnaval de 2011: toda criançada das 3 Lagoas, assim como, as donas de casa, as pessoas da terceira idade, os jovens e adultos,  as domésticas, e o povão que ficou plenamente misturado de maneira plausível, alegre e harmônica a todos os componentes do Bloco dos Lisos. 

 

Abraão Cavalcanti e seu Amigo Marlus Batista primeira foto à esquerda  - Presenças garantidas todos os anos no Carnaval das 3 Lagoa para prestigiar o Bloco dos Lisos

Neste ano – de 2011 -, a animação foi muito maior do que no ano passado. Segundo Rosinete: "a organização do Bloco dos Lisos buscou, em 2011, programar uma forma criativa e bastante variada do ponto de vista dos ritmos carnavalescos que as pessoas adotam no período carnavalesco que mostra uma diversidade cultural bacana. Com essa diversidade, procuramos alegrar as pessoas da comunidade 3 Lagoas e atender as expectativas de centenas de foliões que neste ano aparecerem para curtir o nosso carnaval, cuja quantidade de adeptos  tem aumentado consideravelmente nos últimos 2 anos", disse a foliã.

Na parte central da Rua das Domésticas ficou a concentração dos foliões. Lá, o Trio que acompanhou o bloco e ficou animando as pessoas até a saída quando, obviamente, começou a fazer o seu percurso tradicional, arrastando centenas de outros foliões que também esperavam a sua passagem em frente as residências da Comunidade e que logo depois se misturaram ao povão caindo na folia.

As Ruas das 3 Lagoas ficaram entupidas de gente humilde , porém, alegre e que vislumbraram no Bloco de suas preferências  - O Bloco dos Lisos -, uma maneira de brincar o carnaval com tranquilidade e com o orgulho peculiar aos cidadãos e cidadãs de bem.

A letra do Bloco dos Lisos retratou como sempre, a necessidade que os moradores típicos da classe trabalhadora que residem tanto na Comunidade 3 Lagoas como em outras áreas carentes da Cidade, que não possui recursos de sobra para brincar o carnaval com fartura, os quais, apesar das dificuldades econômicas que apresentam no cotidiano, também, por serem cidadãos brasileiros têm as mesmas necessidades de entretenimento, e as vezes ficavam impossibilitados de  se divertirem no período de momo. Com a passagem do Bloco dos Lisos, se sentiram, portanto, aptos para a superação das dificuldades cotidianas e ter um pouco de diversão já que na maioria dos dias trabalham intensamente para adquirir o sustento próprio e de suas famílias.

O Bloco dos Lisos surgiu há mais de 10 anos, quando, um pequeno grupo de amigos, principalmente as irmãs Rosinete  (Nete) e Maria das Neves (Nevinha - "Vinha") , ao  planejarem uma forma de diversão no Carnaval, juntamente com Celso que à época tinha um Fiat 147 Vermelho, antes de irem para à praia  colocaram um adesivo no veículo para chamar a atenção com os Dizeres: "BLOCO DOS LISOS". Antes, porém, desde adolescentes, as irmãs: Rosiane - "Nanô", Marias das Neves - "Nevinha ou Vinha", Rosicleide - "Kel", Rosilda: "Dida", Rosimere - "Mary", já faziam zoada nas 3 Lagoas, já que quando crianças, sendo filhas do "Mestre Inácio da Ciranda", se encontraram debaixo de um pé de oliveira e decidiram colocar o bloco na rua para pedir dinheiro a estilo Ala Ursa. Pegaram as vestimentas da Ciranda, vestiram e saíram no Carnaval e arrecadaram bastante dinheiro. Era muita zoada: bate com lata, bombo da ciranda, máscaras e vestimentas tradicionais de cirandeiros, chamando atenção dos moradores. Eles imitavam os gingados de João do Boi de Rei e dos adeptos de Mestre Inácio - o pai dessas meninas -, que há mais de 35 anos reside naquela Comunidade com muito orgulho, onde criou seus filhos com dedicação e muita disciplina.

Depois de vários anos, já adultos os idealizadores da brincadeira preservaram a tradição e idealizaram a criação de um Bloco de Carnaval, conforme historiamos acima que foi e está sendo seguido por comerciantes locais, debulhadoras de feijão, empregadas domésticas, frentistas, mecânicos de automóveis, profissionais liberais, comerciantes, comerciários,  prestadores de serviços eventuais, estudantes, enfim, o verdadeiro povão, que resolveram, sempre na semana carnavalesca (terça-feira da água), brincar o carnaval na Rua das Domésticas – principal artéria da Comunidade que a corta de um ponto a outro através de sua parte central.

A tradição se  renovou por vários anos e, em 2011, muitos anos depois da primeira aparição do Bloco, os moradores, conforme relata "Nete" – uma das fundadorasfazem uma cobrança positiva para que ocorra a aparição do Bloco no período carnavalesco, para que as pessoas ali residentes, tenham uma opção de entretenimento. Centenas de jovens e adultos, inclusive, dezenas de debulhadoras de feijão - uma atividade que é bastante conhecida nas 3 Lagoas e que agrega o trabalho de mais de 20 (vinte) famílias que ganham dinheiro debulhando feijão e passando a ocupação de pai para filho -, se misturam aos foliões idealizadores do bloco e arrastam outras tantas em nome da alegria.

Segundo Nete "as debulhadores de feijão e os demais trabalhadores das 3 Lagoas  sentem orgulho do Bloco dos Lisos e manterão a tradição sempre". Para Ela: "É muito prazeroso brincar o carnaval e depois da folia se refrescar na beira das Lagoas. Apenas com uma diferença, já que antigamente a aglomeração dos Lisos se formava e era animada com sons domésticos e tambores dos pinguços e hoje nós temos a colaboraçãp do nosso amigo Abraão Cavalcanti e apoio efetivo do Deputado Federal Manoel Júnior que têm sido uns incentivadores bastante importante para preservarmos a cultura carnavalesca nesta Comunidade e como muito orgulho e como foliões do Bloco dos Lisos”.

 

Dicinho - uma das lideranças das 3 Lagoas -, ao lado dos casais Marlus e Analine Batista e Abraão e Giovanna Lacerda, atentos a festança e ao mela-mela nas 3 Lagoas durante a apresentação do Bloco dos Lisos


Segundo Abraão Cavalcanti, o Bloco dos Lisos das 3 Lagoas e uma agremiação carnavalesca bastante importante – especialmente do ponto de vista Regional -, dentre todas que apoiou até agora. Disse Ele: “o principal objetivo, este ano, foi a ampliação da idéia e o fortalecimento do desejo de se definir uma data para que o bloco saia pelas ruas das 3 Lagoas. Definiu-se, de uma vez por todas que o Bloco sairá sempre na semana de carnaval, fechando as festividades momescas com a criativa terça-feira da água. Faremos, portanto, uma alusão inversa – sem que sejamos pejorativos -, ao Bloco das Muriçocas de Miramar que, tradicionalmente, sai as Ruas na “quarta-feira de fogo”. A idéia é ampliar as possibilidades para que as 3 Lagoas tenha a sua própria estrutura carnavalesca, partindo do princípio de que a água purifica as pessoas. Como naquela localidade temos um complexo de 3 Lagoas, buscaremos explorar, assim como, acontece nos outros bairros da Cidade, uma forte identidade nesse sentido. A idéia central é que o Bloco adquira maturidade suficiente para que, mesmo se o Poder Público não puder ou não queira contribuir para que ele possa sair as ruas, isso não seja considerado pelos habitantes das áreas carentes – a exemplo das 3 Lagoas ou dos simpatizantes do Bloco dos Lisos -, uma condição  fatal para que a sociedade não possa estabelecer laços de participação coletiva visando o entretenimento das pessoas no período  momesco. A idéia central é proporcionar alegria e permitir a difusão coletiva das músicas carnavalescas fazendo com que as pessoas invadam – no bom sentido -, as artérias de uma comunidade carente, entretanto, com a devida genuinidade e criatividade e, apenas peculiar aos moradores daquela Localidade. Seremos os responsáveis para lavar a alma dos pessoenses no último dia de carnaval – no bom sentido -, com muita alegria e com a pureza característica dos grandes carnavalescos que participam da folia”.

Personalidades das 3 Lagoas - Rosinete - Fundadora do Bloco dos Lisos (conhecida por Nete), no centro -, além de Dicinho e Nevinha (Vinha) à Direita (uma das muitas irmãs de Nete e também fundadora da agremiação carnavalesca). À esquerda, temos o casal Abraão Cavalcanti e Giovanna Lacerda, prestigiando, como sempre, a grande maioria das atividades sociais e culturais da Comunidade 3 Lagoas, dando apoio juntamente com o Deputado Federal Manoel Júnior ao Blocos dos Lisos, especialmente, nas últimas edições - destaque para os anos de 2010 como também para o de 2011.

O zumzumzum começou às 15:30 horas. A tradição foi mantida com a saída dos Lisos da concentração que invadiram  as demais ruas das  3 Lagoas, exatamente, no dia 8 de março. As camisetas dessa vez não foram compradas, já que o Bloco nunca teve como os demais do gênero um patrocínio da Prefeitura Municipal de João Pessoa. Dessa forma, os seus foliões é quem ditaram a fantasia: providenciaram uma vestimenta plural,  parecida com o povão – a mais barata que tinham no guarda-roupa se necessário fosse. Isso era apenas um detalhe que não interessava a ninguém -, afinal, o Bloco é dos Lisos, é do povão. O importante, segundo o morador David, genro de  Rosinete (Nete - uma das suas fundadoras), "é que todos permanecessem honrando as tradições dos foliões das 3 Lagoas, contribuindo, também, dessa forma, para o resgate do Carnaval de Rua da Capital, seja incrementando muita brincadeira, ou, propiciando entretenimento aos moradores dessa área tão carente da Cidade”.

 

As petecas, as musas, os bofes, as peruas, as virgens e outras espécies do gênero se misturaram aos demais jovens das 3 Lagoas formando um colorido especial e uma elegância bacana. Perfis também observados nos foliões adeptos de outros blocos do gênero considerados, inclusive, de grande porte na Cidade de João Pessoa. Muito Criativos e irreverentes, os jovens das 3 Lagoas saem pelas ruas da Comunidade a procura de diversão, quando aqui e acolá são fotografados. Na primeira foto, da esquerda e posicionado à direita, Celso posa como uma virgem bastante animada mostrando a sua peruca rosa e uma blusinha azul, combinando com sua decotada saia branca com detalhe azulado.


Texto Editado Por: Loredana Ramos (Com Infomações - Abraão Cavalcanti).


Causou Impacto

Ant Prox