Get Adobe Flash player

O Site no Cotidiano

Ant Prox

Povo da Gente

Secretario revela que decisão de não privatizar a Cagepa já foi comunicada ao BNDES

10.04.2017 - "É muito importante que um bem, como é a água, num Estado como a Paraíba que tem a maioria dos municípios no semiárido Fonte: webe uma dificuldade muito grande de gestão, essa empresa continue sendo uma empresa estatal e prestando o serviço a que ela se destine. Acho que foi um ato extremamente importante e que coloca a Cagepa na condição de melhorar seus serviços e o nível de investimento no Estado”, enfatizou.

A decisão do governador Ricardo Coutinho de não privatizar a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba– Cagepa tranquilizou os servidores da companhia que agora tem a garantia da permanência no emprego. Foi o que disse o secretário João Azevedo (Infraestrutura, Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia). “Acho que foi um ato extremamente importante e que coloca a Cagepa na condição de melhorar seus serviços e o nível de investimento no Estado”, disse Azevedo.


Atendendo determinação do governador Ricardo Coutinho, o secretário já encaminhou para o Banco Nacional de Desenvolvimento informando a decisão do Governo da Paraíba de não privatizar a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba – Cagepa. Segundo João Azevedo, o ofício contém informações obtidas junto à Cagepa e à Procuradoria do Estado e foi encaminhado a Guilherme Albuquerque, do Programa de Parcerias de Investimentos - PPI que está sendo implantado no BNDES.

O secretário disse que a proposta do BNDES é para os estados realizar estudos, consultorias para que possa analisar a possibilidade de fazer parcerias privadas, concessão de ativos. Em função da decisão de não privatizar e de não colocar a discussão na pauta o ofício informa ao BNDES que nesse momento não há interesse por parte do Estado a participação nesse programa de desenvolvimento.

Além desse benefício a decisão de não privatizar também garante mais obras para a Paraíba entre elas a Transparaíba, que o governador Ricardo Coutinho vai lançar oficialmente em breve. A obra, segundo João Azevedo, vai levar recursos hídricos para toda a região do Curimataú, a partir do Açude de Boqueirão e terá um custo de R$ 328 milhões. Na elaboração do projeto ficou decidido que a Cagepa será o órgão executor desse empreendimento.

Para o secretário João Azevedo, a decisão do governador de não atender as exigências do Governo Federal é muito importante até porque a Cagepa tem se transformado numa empresa cada vez mais viável, não só pelo volume de investimentos, mais acima de tudo pela gestão que está sendo implantada. E disse, “É muito importante que um bem, como é a água, num Estado como a Paraíba que tem a maioria dos municípios no semiárido e uma dificuldade muito grande de gestão, essa empresa continue sendo uma empresa estatal e prestando o serviço a que ela se destine. Acho que foi um ato extremamente importante e que coloca a Cagepa na condição de melhorar seus serviços e o nível de investimento no Estado”, enfatizou.

*PB Agora

Postado neste site por: Klebson de Oliveira

Causou Impacto

Ant Prox